Boa Noite! Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

Que métodos escolher na hora de evitar filhos? Pílulas, DIU, camisinha, cirurgia? O Bem Estar desta quinta-feira (30) mostrou como funcionam a laqueadura e a vasectomia, novidades dessas técnicas, riscos e consequências. Participaram do programa o nosso consultor e ginecologista José Bento e a ginecologista Ana Lucia Beltrame.

Antes de tomar a decisão da contracepção definitiva, o casal deve buscar informações. A laqueadura causa a esterilização da mulher. A cirurgia fecha as tubas uterinas para impedir a descida do óvulo e a subida do espermatozoide.

Existem dois tipos de procedimentos: a tradicional, onde são feitos cortes na região abdominal e o médico faz cortes nas trompas; e a com mola, onde molas interrompem o caminho do espermatozoide. A laqueadura pode ser reversível, mas são raros os casos de gravidez após religação das trompas.

Já a vasectomia é um procedimento que interrompe a circulação dos espermatozoides produzidos pelos testículos. Muitos homens têm medo de fazer a cirurgia por causa de alguns mitos. A vasectomia não causa impotência e nem diminui o apetite sexual. Diferente da laqueadura, ela é reversível e mais eficaz.

Anticoncepcionais e riscos
As pílulas anticoncepcionais existem há mais de 50 anos e várias alterações já foram feitas na composição. O risco de trombose pode ser aumentado com o uso de pílula, mas o risco absoluto é baixo. As contraindicações para o uso da pílula são: histórico de AVC, trombofilia, tabagismo, histórico de infarto, enxaqueca e problemas hepáticos.

Fonte: G1.com

Todos os direitos reservados Hospital das Clínicas